Bordados brancos, azulejos azuis e muita criatividade e tradição lusófona. O Wool é um festival de arte urbana que rola anualmente na cidade de Covilhã (no centro de Portugal, pertinho de Lisboa e Porto). Desde a primeira edição em 2011, a organização sem fins lucrativos já facilitou o trabalho de 56 artistas (40 nacionais e 16 internacionais), que pintaram 147 trabalhos em seis cidades portuguesas motivados pela preservação da cultura local.

Para criar uma galeria online com os trabalhos, a ideia foi usar as ferramentas de imersão do Google como o Chromecast e o Android Wear e disponibilizar todos os registros fotográficos  no Google Art Project. A curadoria é de Lara Seixo Rodrigues, co-fundadora da Wool, em parceria com Amit Sood, do Google Art Project.

01 _ peças WOOL pelo mundo - bordalo II

Bordallo © Wool

“Quando a rua é a sua tela, o mundo transforma-se numa galeria de arte a céu aberto para que todos possam apreciar. A tecnologia permite que se preserve estas expressões artísticas e as disponibilize quando e onde se pretender. Esta coleção digital de mais de 10.000 imagens, 90 novas coleções e arte em GIFs animados de todo o mundo irá levar a vibrante arte urbana para os ecrãs dos computadores”, comentou Sood.

02 _ peças WOOL pelo mundo - nespoon

Nespoon © Wool

Em 2014, o festival passou também por Paris e Djerbahood, projeto em um vilarejo sobre o qual escrevemos mais em Arte de rua na África: como 150 grafiteiros coloriram Djerba. Não deixe de ver ainda os registros da Mariana Pasini em O que falam as ruas de Portugal?, com um ‘cadinho da street art de Lisboa, Porto e Coimbra. Da nossa conexão com a terrinha não perca o papo da Mano Barbosa com o fotógrafo Daniel Blaufuks sobre empadas e memórias.

04 _ peças WOOL pelo mundo - add fuel

Add Fuel © Wool