A vida deve ser tocada no volume alto. É o que pensa Phanta, protagonista de Roly Poly, primeira graphic novel do paulistano Daniel Semanas, ilustrador e designer de animação. Recentemente adicionado ao hall de autores da prestigiada Fantagraphics, Daniel usa a história da personagem para colocar alguns de seus próprios questionamentos filosóficos sobre a vida e a fé em pauta. Em “Roly Poly”, a riqueza visual do Kpop encontra na psicodelia uma forma de encher os olhos do leitor de uma forma imersiva. Bati um papo com ele sobre o projeto que será lançado no Brasil pela Mino Editora.   Leia mais