“Por traz de uma música, sempre há uma emoção”, é assim que o quarteto italiano Viviani Eleonora, Maurizio Pratici, Ferron Giovanni e Novaga Daniele define o Stereomood, serviço de streaming que usa uma nuvem de tags de sentimentos ou coisas que as pessoas possam estar fazendo e as direciona para uma playlist que funciona como trilha sonora para seu momento.

Ótima pedida para aqueles dias em que você quer colocar a vida em shuffle, o site foi criado em 2007 e já contabiliza mais de 28 mil membros em sua comunidade. Entre uma playlist e outra conversei com Viviani Eleonora, uma das criadoras do site, e ela contou um pouco mais sobre o projeto.

Quem é Viviani Eleonora

Idade: 29
Música é… emoção!
Sonho: um mundo onde as pessoas cantem enquanto estão na rua, esperando o ônibus
Liberdade é: poder parar o trem
Último show que você viu: Erwin Olaf vs Phil Stern, em Milão
O melhor da playlist: Appletree – Erykah Badu
O pior de sua lista: O pior não entra na minha lista
Último download: Into The Trees – Zoë Keating
Já trabalhou para: MTV e Disney

Três projetos musicais que você admira:
Last.fm: de primeira! É a nossa musa inspiradora!
Pitchfork.com: o melhor site de música independente
Wefeelfine.org: Não é musical, mas é um projeto surpreendente onde você explora o mundo emocional da web pelo olhar de Jonatan Harris (entrei no site e achei bem bacana, é uma página que capta por meio de tags emoções de pessoas no Twitter)

Como e quando surgiu a idéia de começar o Stereomood?

Há três anos atrás, quando nós trabalhávamos juntos na MTV.it, aqui em Milão. Decidimos dar as pessoas uma nova forma de ouvir música. Começamos a investigar qual foi o melhor serviço de música na web e como funcionava. Sites como o Hype Machine, Last.fm e Musicovery nos inspiraram a criar uma nova aplicação para web que permite que você escute a música com uma nova classificação baseada em emoções.

O Stereomood tem sede própria? Você pretendem ganhar dinheiro com isso?

Não, estamos trabalhando neste projeto apenas por paixão.

Você já tiveram algum problema relacionado a direitos autorais?

Tecnicamente o Stereomood é um agregador e centralizador de música e mensagens de vários blogs tornando todas as informações acessíveis em um único site, como o Hype Machine. Mas, ao contrário do HypeM não temos os arquivos de música em nossos servidores, por isso, quando em janeiro alguns blogs da plataforma blogger foram fechados devido aos abusos de direitos autorais, algumas canções provenientes desses sites saíram do Stereomood.

Como você vê essa questão atualmente?

A questão dos direitos na web está mudando constantemente e nós estamos mudando e tentando resolver este problema. Nossa posição é a favor da liberdade de circulação e compartilhamento de música, isso é um amplo consenso entre nossos membros que tocam, produzem ou distribuem música. Estamos sempre recebendo e-mail de blogs, artistas e gravadoras que desejam incluir o seu mp3 no nosso site. E também aconteceu que muitos grupos chegaram a nos pedir para criar turnês pela Itália ou Europa, o que nos faz imaginar o quão grande é o nosso potencial.

Como vocês fazem o controle das tags?

Giovanni e Maurizio criaram um algorítimo que reage por ações do usuário. Todas essas ações (como tagear) são acrescentadas à biblioteca e vão diretamente para o fim da playlist. Os usuários normalmente ouvem a música de uma forma passiva: clicam em um link e já começam a ouvir as músicas. Mas precisamos saber se a tag está sendo ouvida e este algorítimo permite saber se ela está ativa.

O que você aprendeu nos três anos que o site está no ar?

É, he he, boa pergunta! Estamos realmente orgulhosos do Stereomood, sem muito dinheiro e muita paixão (e muitas noites sem dormir!) criamos uma nova forma de ouvir música. E parece que as pessoas estão gostando muito! Usamos a nossa paixão para criar uma teia de música.

Quais são os planos para o futuro?

Queremos que o Stereomood se torne nosso trabalho principal. Queremos criar uma equipe completa, além de nós, para crescer e melhorar o site.

Thom York disse em uma entrevista que a indústria da música como a conhecemos tem os dias contados. Como você acha que essa idéia (e o streaming) fazem parte desse processo?

Nós concordamos com ele, muitas vezes, muitos sites têm sido forçados a fechar por causa da questão de direitos. Precisamos de uma cultura da web, uma reorganização da publicidade na web, uma nova maneira de entender o valor da web. Será um trabalho árduo para as empresas investir na internet de acordo com os interesses dos usuários.

Se o Stereomood fosse uma jukebox, quais seriam suas playlists?

Eu escolheria a playlist “elegant”, a minha favorita. Daniele iria misturar “dreamer” e “afrodisiac”, Giovani ouviria “absolutely mad” e Maurizio faria uma mistura de “calm” e “just woke up”.

O Stereomood é…

De cima para baixo, Eleonora Viviani, Maurizio, Giovani e Danieli

Ferron Giovanni – arquitetura, desenvolvimento web insône, headbanger

Novaga Daniele – arquitetura, desenvolvimento de front-end, gerente da comunidade, músico egomaníaco

Maurizio Pratici – arquitetura, desenvolvimento web, evangelista musical

Viviani Eleonora – arquitetura, design, gerente da comunidade, maníaca por música

Futuro do Play é uma série de entrevistas com caras que não só falam sobre o futuro da música online, mas que mudam a forma como a ouvimos cada dia com suas ideias. Veja também as entrevistas com: Ben Westerman-Clark do Grooveshark e Anthony Volodkin do Hype Machine.

Escrevi esse post passeando pelas playlists melancholic, writing, jogging (?) e energetic. Vai lá [WWW.STEREOMOOD.COM] e depois diz pra gente qual é a sua favorita.

A colagem é da yvonnelieblein