Precisamos falar sobre a música que a mulher do fim do mundo cantou em seu show “A Voz e a Máquina”. Liniker e Johnny Hooker no palco do Rock in Rio 2017 também cantaram a canção, terminando a apresentação com um beijaço pra deixar qualquer preconceituoso no chão. Mas, que close é esse, minha gente?

Estou falando da música “Não Recomendado”. Elza Soares viu a necessidade de entoar os versos babadeiros de Caio Prado, cantor e compositor carioca, dando ainda mais visibilidade ao seu discurso. A cena LGBTQ na música ganhou espaço e vem se espalhando como pólvora acesa. E agora, em novembro de 2017, Caio Prado não deixou a desejar e produziu o clipe da canção que se tornou um hino definitivo para a comunidade neste ano.

A música chegou em uma versão tão boa quanto a original, com remix do produtor paulistano Deep Lick. E mostrando o poder da faixa, foi criado um supergrupo de mesmo nome, o Não Recomendados, formado por Prado, Daniel Chaudon e Diego Moraes.

As cenas foram gravadas no bairro da Luz (Centro de São Paulo) no meio da Cracolândia, um exemplo de empatia e resistência. Enquanto os usuários da região são hostilizados pelo moradores e até mesmo pela prefeitura de São Paulo, um trio de bees cantam e colocam sua opinião de forma bem clara nesse cenário:

“A placa de censura no meu rosto diz:
Não recomendado à sociedade
A tarja de conforto no meu corpo diz:
Não recomendado à sociedade”

O clipe está lindo e você não pode deixar de ver a ascensão dessas bixas maravilhosas!