O diretor espanhol Patxi Amezcua gosta de fazer uma brincadeira com os próprios filhos. Eles fazem uma corrida para ver quem chega primeiro ao andar térreo do prédio onde vivem, em Madri: as crianças descendo as escadas ou o cineasta pelo elevador. Foi daí que nasceu a ideia para a trama de “Sétimo”, filme ambientado em Buenos Aires que narra o sequestro dos filhos do personagem interpretado pelo ator argentino Ricardo Darín. 
Darín vive Sebastian, um advogado acostumado a defender clientes poderosos que passa a desconfiar de tudo e de todos quando seus filhos desaparecem enquanto descem as escadas do prédio onde mora. A produção estreia nesta quinta, 27 de novembro, no Brasil.

Belén Rueda e Ricardo Darín gravam "Sétimo" em Buenos Aires (Foto: Teresa Isasi)

Belén Rueda e Ricardo Darín gravam “Sétimo” em Buenos Aires (Foto: Teresa Isasi)

O título do suspense também revela outro dado “autobiográfico”: Patxi também mora no sétimo andar. Mas as semelhanças acabam por aí.

O diretor não tem medo de admitir que o projeto foi desde o inicio pensado em termos de sucesso comercial, mas não foi só essa a motivação para gravar o filme.

“Os elementos e o conceito da história foram construídos para que uma maior quantidade de público pudesse desfrutar dele”, explica. “Acredito que o bonito é isso, levar o suspense a um outro tipo de formato mais próprio de outros países; respeitar as regras desse gênero mas com personagens e histórias de cada país, seja a Espanha, a Argentina ou o Brasil.”

Para Amezcua, o Brasil tem produções que exemplificam bem essa mistura à qual ele quer chegar: “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite”. “São filmes com elementos de ação e thriller muito potentes, mas também muito locais”, diz.

A atriz espanhola Belén Rueda durante as filmagens de "Séptimo" (Foto: Teresa Isasi)

A atriz espanhola Belén Rueda durante as filmagens de “Séptimo” (Foto: Teresa Isasi)

O que a princípio era um projeto pequeno foi ganhando força e culminou na contratação de atores reconhecidos, como o próprio Darín e a espanhola Belén Rueda, que vive a mãe das crianças sequestradas. No início foi até um pouco difícil acreditar que Darín estaria no filme.

“A gente tinha [Darín] em um altar, parecia que ele estava em outro patamar. Não se pode pedir mais que ele. Era como pensar ‘Não posso ter Neymar [no meu time] porque ele é uma estrela’.”

Para quem adora um suspense que prende do início ao fim mas não ofende a inteligência do espectador, “Sétimo” é um prato cheio. Confira abaixo o trailer.

Mariana Pasini é jornalista e estuda Arte e Ilustração em Barcelona. Se você sabe apreciar desenhos de dinossaurinhos com braços curtos, há grandes chances de serem bons amigos. Confira suas matérias no Pressfolios.