Raubdruckerin é uma palavra usada pelos alemães para definir algo que foi editado de forma pirateada, um reprint não autorizado de um original. Para a fashionista francesa Emma France, é uma forma de imprimir camisetas usando texturas encontradas nas ruas das cidades por onde passa.

A ideia surgiu em 2006, mas só ganhou fôlego neste ano, quando a Raubdruckerin foi escolhida pela Bread and Butter (uma das maiores feiras de moda da Alemanha) como uma das startups mais inovadoras. Emma transforma diferentes estruturas das ruas, como tampas de bueiros, em moldes para camisetas, bolsas e blusas. ”Todo lugar conta sua história através de suas superfícies. Para capturar a beleza das histórias, juntamos pessoas em performances na rua para sensibilizar, mostrando detalhes que passam despercebidos”, explica.

Emma é do sul da França e fã de peças artesanais com materiais alternativos. O Raubdruckerin passou por 10 cidades, entre elas Lisboa e Paris, que também renderam impressões únicas. Os prints são feitos na hora e precisam apenas de tinta, um rolo de mão e um tecido ou papel para impressão. Pela facilidade de reprodução, Emma não escapou de ter sua ideia ‘pirateada’. No centro de Berlim, é possível encontrar gente pintando ou varais com camisetas e bolsas recém-criadas, vendidas por 30 euros para turistas.

emmafrance2

emmafrance4

raub-druckerin5

raubdruckerin

raubdruckerin2

raubdruckerin3

Screen shot 2015-08-14 at 2.35.33 AM

Descobrimos Emma na nossa a visita à Berlin Graphic Days, leia mais aqui.
Fotos: Facebook.com/Raubdruckerin